bolo-de-chocolateTudo em excesso faz mal. Essa celebre frase é muito coerente e pode ser aplicada em praticamente todas as ocasiões de uma vida cotidiana.

Já comentamos aqui no blog os benefícios de se comer chocolate e hoje falaremos um pouco do outro lado da moeda. O que o consumo descontrolado e escolha do tipo de chocolate influencia na saúde.

Malefícios do consumo de chocolate

O chocolate é símbolo da Páscoa. As empresas investem pesados para deixar o ponto de venda atrativo, cativar os consumidores mais jovens e incentivar o consumo demasiado guloseimas e alimentos muitas vezes considerados ruins a nossa saúde. Claro, existe as exceções, por exemplo o chocolate amargo, que consumido com moderação provoca bons benefícios a nossa saúde.

Mas o que acontece quando optamos por levar aqueles ovos de Páscoa mais elaborados, recheados, trufados ou crocantes? Além da quantidade de gordura e o valor calórico ser maior, o excesso de chocolate pode provocar algumas reações não muito agradável. Confira a lista.

Peso: O chocolate por si só já possui um valor calórico elevado, se consumido constantemente pode ser que isso gere alguns quilos a mais. Fora isso, quando consumimos muitas calorias e o corpo não dá conta de utiliza-la, isso acaba se tornando gordura.

Diabetes: Alguns tipos de chocolate possuem altos índices de açúcar na sua composição, isso significa que se consumido em grande quantidade pode desestabilizar a efetividade do hormônio da insulina no organismo, o que acaba dificultando essa quebra glicêmica no sangue e desenvolvendo a diabetes do tipo 2. Já para aqueles que possuem a doença do tipo ou até mesmo a do tipo 2, é importante utilizar o equipamento medidor de glicemia e maneirar no consumo, optando por versões de chocolate diet ou a base de soja.

Circulação: O acumulo de gorduras também é prejudicial para o controle do colesterol e consequentemente acarretando em problemas cardiovasculares.

Insônia: O cacau possui um alto teor de cafeína, o que proporciona uma certa agitação, causando problemas para dormir. Outro risco que se corre é em decorrência do próprio açúcar, que gera energia extra, impedindo o relaxamento mental e do próprio organismo. Por esse motivo é recomendado não comer esse tipo de alimento antes de dormir.

mulher-enxaquecaIntolerância: Algumas pessoas sofrem com intolerâncias ao cacau ou ao leite. O que por acaso são basicamente as principais composições do chocolate. Entre os sintomas, é comum existir inflamações na pele e enxaqueca. É recomendado o consumo de chocolate amargo para aqueles que não podem consumir leite e para os alérgicos a cacau, é possível encontrar chocolates a base de soja ou alfarroba.

Espinhas: Embora contestados por algumas pessoas, dependendo do chocolate é possível sim agravar problemas na superfície cutânea, principalmente quando consumimos o chocolate branco, que possui muita gordura, causando inflamação na pele.

Taquicardia: Pessoas que possuem grande sensibilidade a estimulantes, correm o risco de desenvolver alterações nos batimentos cardíacos e até taquicardia do tipo leve.

Diet: Alguns dizem que o chocolate do tipo diet é um dos mais perigosos para consumo. Ele traz a falsa impressão que está tudo bem comer bastante dele, uma vez que não possui muito açúcar. O fato é que essa falta de açúcar é compensada em adoçantes e mais gorduras, resultando em um alimento extremamente calórico.

Vicio: O chocolate tem o poder de alterar o humor, ele aumenta os níveis de um hormônio chamado dopamina, o famoso hormônio da felicidade. Entretanto, ele também contém substâncias como teobromina, cafeína e feniletilamina, que resultam em uma espécie de dependência, principalmente quando a pessoa apresenta alguns sintomas de depressão, ansiedade ou angustia.

Comentários