teste_glicemia

Ano após ano a medicina evolui cada vez mais. Vacinas e medicamentos são criados para erradicar algumas doenças, mas infelizmente ainda temos uma grande gama de doenças sem cura, e essa é a realidade para os pacientes com diabetes.

A diabetes do tipo 1 é causada basicamente pelo fator genético, sendo caracterizada pela deficiência na produção de insulina (leia mais sobre os tipos de diabetes). Já no caso da diabetes tipo 2 ela mais comum devido aos hábitos alimentares, mas antes disso os pacientes passam por uma fase chamada de pré-diabetes, onde é possível reverter o quadro clinico e impedir o desenvolvimento da doença.

Entenda o que é a pré-diabetes e como se prevenir.

O que é pré-diabetes?

Como o próprio nome diz, a pré-diabetes é um diagnóstico que antecede o diabetes do tipo 2, servindo de alerta para as pessoas impedirem a progressão da doença.

A pré-diabetes indica que a glicose não está sendo aproveita de forma correta pelas células, ficando em excesso no sangue. Para entendermos melhor essa dinâmica, é importante lembrar que o organismo manuseia o açúcar que ingerimos através das nossas refeições. Esses açucares ficam presentes na corrente sanguínea, onde o sistema entende que existe uma alteração glicêmica, fazendo com que o pâncreas libere o hormônio da insulina. A insulina serve para a glicose ingressar nas células sanguíneas, logo quando insulina não faz o seu papel as células ficam sem a glicose.

Considera-se uma pessoa pré-diabética quando os níveis de glicose no sangue ficam entre 100 e 125 mg/dl em jejum, acima de 126 mg/dl já considerado um indivíduo diabético. Ou seja, basta um simples exame de sangue para identificar a existência do quadro pré-diabético.

Causas

  • Sobrepeso
  • Histórico familiar
  • Sedentarismo
  • Idade superior aos 45 anos
  • Teve diabetes gestacional
  • Pressão alta
  • Colesterol alto

Sintomas

Estimativas apontam que cerca de 12% dos brasileiros encontram-se nesse estágio inicial de pré-diabetes. Entretanto, ela não exibe nenhum sintoma, fazendo com que muitas pessoas passem por esse quadro clínico sem ter chance de evitar a doença.

A fase pré-diabética pode durar de 3 a 5 anos. Esse tempo deve ser utilizado para evitar a qualquer custo a progressão da doença, pois uma vez que seja diagnosticado como diabetes, ai não tem mais cura e o controle precisará ser diário e normalmente auxiliado de remédios.

Tratamentos e prevenções

Na maioria dos casos de pré-diabetes o tratamento é bem simples e consiste na mudança de alguns hábitos. Na alimentação, diminua a ingestão de açúcar, sal e gorduras. Opte por uma dieta que envolva carnes magras, legumes e verduras com folhas verde escuras.

No caso dos pacientes com sobrepeso ou obesos, a perda de peso é outro ponto que pode ajudar a evitar o desenvolvimento desse diagnóstico. Perder 5% a 7% do peso resultará em uma boa melhora metabólica. A prática de atividades físicas e os exames de check-up também são considerados como fatores primordiais para realizar a prevenção da pré-diabetes.

Em alguns casos, o médico poderá indicar alguns remédios, como a Metformina e o Trayenta, para auxiliar no controle glicêmico.

 

 

 

Comentários