Corpo

1686

cerveja_saudeCerveja faz bem para saúde, é isso mesmo que você leu. Segundo diversas pesquisas beber moderadamente traz muitos benefícios a sua saúde, incluído a redução dos níveis de colesterol ruim, combate à gripe e até auxilia na dieta. Então antes de correr para o bar, confira 12 benefícios da cerveja.

POUCA CALORIA

A cerveja é considerada uma bebida de baixo valor calórico, possuindo em média 120 calorias, comparada com outras bebidas como suco de laranja e vinho, do qual contém 240 calorias. Ela também possui benefícios a saúde presentes no vinho, como antioxidantes, vitaminas e sais minerais.

NÃO AUMENTA A BARRIGA

Isso mesmo, a cerveja, se consumida com moderação, não é responsável pelo aumento de gordura abdominal. A ciência comprovou que o que auxilia no ganho de peso são os alimentos que normalmente são consumidos junto com a bebida, como salgadinhos e outros petiscos gordurosos.

AUXILIA NA DIETA

Mais uma vez você não leu errado. A cerveja possui componentes que dão energia ao corpo, acelerando a queima de gordura. Então fique feliz em saber que você não está quebrando a sua dieta por tomar uma cervejinha com os amigos de vez em quando.

TRAZ BENEFÍCIOS A SAÚDE

Vale lembrar que tudo em excesso faz muito mal à saúde, mas sem exagero a cerveja pode trazer muitos benefícios, pois é rica em vitaminas B, antioxidantes, reduz em 35% as doenças cardiovasculares e, além disso, possui componentes que ajudam a prevenção do câncer e osteoporose.

COMBATE O ESTRESSE E A FADIGA

Devido a presença de vitaminas do complexo B, o levedo de cerveja auxilia na redução dos níveis de estresse e fadiga mental. Portanto, está estressado? Faça um social com os amigos e relaxe um pouco.

COMBATE À GRIPE

Segundo estudo científico publicado na revista Medical Molecular Morphology, foi comprovado que a cerveja possui propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, capazes de inibir a multiplicação de vírus da gripe, ajudando também na prevenção da pneumonia.

CÁLCULO RENAL

A cerveja é uma bebida diurética, e de acordo com estudos, ela reduz 40% dos riscos de desenvolver pedras nos rins. Porém, como mencionado anteriormente, ela deve ser consumida com moderação, pois em excesso pode ser responsável por agravar o caso. Segundo pesquisadores, o ideal é o consumo de uma latinha ao dia pra mulheres e duas para os homens.

INSÔNIA

Pesquisas comprovam que a cerveja possui um efeito sedativo, podendo ser ideal para o tratamento de insônia e distúrbios do sono. O lúpulo presente na bebida possui uma substância que diminui a ação do sistema nervoso e auxilia o no sono mais tranquilo. Para isso, basta seguir as quantidades de latinhas recomendadas para homens e mulheres.

CONTROLA O COLESTEROL

A cerveja, principalmente a escura, tem um grama de fibra solúvel por garrafa, estas são responsáveis pela redução dos níveis de colesterol ruim, reduzindo de 25% a 40% o risco de doenças cardiovasculares. Além disso, o consumo moderado diário ajuda a prevenir o entupimento das artérias, elevando o colesterol bom.

SISTEMA IMUNOLÓGICO

O consumo da cerveja torna o organismo resistente a algumas infecções, trazendo benefícios ao sistema imunológico, pois aumentam a concentração de células de defesa do sistema imune, aumentando a produção de anticorpos.

FORTIFICA OS OSSOS

Estudos realizados em Londres comprovaram que a cerveja beneficia a saúde dos ossos e do tecido conjuntivo. O silício, elemento abundante presente na cerveja do tipo ales ou lagers, ajuda na melhora da densidade óssea. Porém é importante lembrar que a dose diária não pode ultrapassar a que mencionamos anteriormente (um copo diário para mulher e dois para homem), pois seu consumo exagerado pode provocar efeito contrário, relacionado ao maior risco de fratura.

PREVINE O DESENVOLVIMENTO DE ALZHEIMER

Estudos da Universidade de Loyola, nos Estados Unidos, apontam que quem bebe cerveja de modo moderado diariamente apresentam 23% menos risco de desenvolver o Alzheimer, pois reduzem o acúmulo de proteínas que causam esta doença. Outro fato descoberto é que esse benefício está relacionado apenas à cevada, portanto bebidas como o vinho não fazem parte disso.

 

Veja também: Desmistificando: Posso beber e tomar remédio?

1441

menopausa_sintomasVocê sabia que a menopausa pode dificultar no controle da diabetes? Em muitos casos ela é a apontada como a principal vilã para o desenvolvimento da doença. Não atoa que ano após ano aumenta sua incidência da diabetes entre as mulheres na faixa dos 40 a 50 anos. Claro, existem diversos meios para diminuir o impacto hormonal e controlar os níveis de glicose no sangue. Uma dieta equilibrada, exercícios físicos e os próprios remédios para diabetes poderão te ajudar nessa jornada.

Entenda como a menopausa pode se tornar um fator de risco para as mulheres e confira algumas dicas para ajudar no controle do açúcar no organismo de forma natural.

Diabetes e Menopausa

A chegada da menopausa nunca é algo agradável. Na maioria das mulheres o incomodo passa a ser algo realmente difícil de suportar. A sensação de calor, a perda do libido, a irritabilidade e a desmotivação na área profissional são apenas a ponta do iceberg.

A menopausa é encarada como uma fase de transição, tornando-a responsável pela interrupção dos hormônios femininos e colocando um ponto final nos ciclos menstruais. Esse bloqueio na produção dos hormônios deve ser encarado como uma forma de atenção para a saúde feminina, principalmente para aquelas que são diagnosticadas com a diabetes.

Toda a preocupação gira em torno do aumento de peso na fase da menopausa, o motivo é que nesse período ocorre uma drastica redução metabólica, deixando o organismo mais preguiçoso e com grandes dificuldades para queimar calorias.

O risco passa longe de ser algo apenas estético. Sabemos que o sobrepeso é um fator crítico para desenvolver alguns tipos de doenças ligadas a hiperglicemia e o colesterol. Além disso, o estrógeno e progesterona (hormônios que sofrem inibição na menopausa) ajudam a manter o controle de insulina estável, regulando os níveis de açúcar no sangue. Por isso, mulheres com diabetes tipo 1 ou 2, precisarão readaptar suas doses dos medicamentos e readequar sua rotina para conseguir conviver ou evitar a doença.

Dicas

A palavra é “controle”. Em todas as etapas da vida, o monitoramento do organismo deve ser medido religiosamente, afim de evitar enfermidades ou simplesmente conter alguns sintomas. Na menopausa, este procedimento deve ser levado ainda mais a sério. Meça periodicamente a taxa de glicemia e inclua na rotina os exames laboratoriais.

Outro ponto importante para controlar a diabetes na menopausa, é trabalhar os hábitos alimentares e iniciar algumas atividades físicas.

Selecionamos 4 dicas para você controlar/prevenir a diabetes, além de ser excelentes praticas para melhorar o funcionamento do organismo, cérebro e melhorar a circulação.

Atividade física

Evite o sedentarismo. Pratique atividade físicas pelo menos 3 vezes por semana. Opte por exercícios que acelerem o metabolismo, como por exemplo: caminhadas, natação, hidroginástica, pilates e corridas.

Peso ideal

Ligado com a dica anterior, o controle do peso é algo essencial para não correr riscos com a diabetes. Invista em uma rotina de exercícios e uma dieta saudável.

Evite açúcar e gordura

Tudo que é proibido é mais gostoso. No entento você precisará ficar longe de doces e frituras, pois quando a mulher entra na menopausa o metabolismo desacelera, o que acaba facilitando o acumulo de gordura e gerando uns quilos a mais. Com a falta de alguns hormônios fica ainda mais difícil de controlar a diabetes através da insulina produzida pelo organismo, portanto evite consumir muito açúcar, óleo, comida processada e comida congelada.

Inclua fibras e soja

Alimentos integrais, sementes (linhaça, chia) e nutrientes presente nas cascas de algumas frutas sempre são boas opções para controlar a diabetes de forma natural. As fibras presentes no arroz integral e em alguns tipos de massa são benéficas para a saúde. Elas irão regular a absorção dos açúcares e acelerar o trânsito intestinal.

Já no caso da soja, os grãos são ricos em isoflavonas, substâncias que atuam como uma forma de repor os hormônios que diminuem na menopausa. Então, esse tipo de alimento diminui a os sintomas da menopausa e ainda ajuda na prevenção da diabetes e das doenças cardiovasculares.

Veja também: 18 Alimentos que ajudam no controle da diabetes

1380

aparelho_auditivo

No mês de novembro, mais especificamente no dia 10 (ontem), é celebrado no Brasil o Dia de Prevenção e Combate a Surdez. Já faz alguns anos que órgãos sociais e governamentais elaboram campanhas para alertar as causas, formas de tratamentos e conscientizar as pessoas sobre a importância dos cuidados auditivos.

De acordo com um levantamento realizado pela OMS (Organização Mundial da Saúde), aproximadamente 400 milhões de pessoas sofrem com a perda de audição. Desse grupo de pessoas, algo em torno de 38% estão na faixa dos 65 anos para cima. 8% são crianças e adolescentes menores de 15 anos, o que nos faz pensar que grande parte desse problema pode SIM afetar pessoas mais jovens, passando a não ser apenas uma deficiência da idade. Por isso o programa serve como forma de incentivo para prestar a atenção que a saúde auditiva não pode ser deixada de lado.

Confira nesse artigo as causas da surdez, os tratamentos e quais são as medidas preventivas.

Causas da Surdez

No Brasil, os problemas auditivos são popularmente conhecidos como “surdez”. Como mencionamos anteriormente, ao que tudo indica essa não é uma deficiência tão rara assim. De acordo com o IBGE, o número de brasileiros que desenvolve alguma deficiência desse tipo chega a mais de 10 milhões de pessoas.

As causas podem estar relacionadas a diversos fatores como: ambientais, genética e idade. Doenças infecciosas também são encaradas como vilões, principalmente para o grupo juvenil. Doenças como meningite e rubéola podem desencadear a perda parcial da audição, dificultando o aprendizado e a interação social.

Existe outro fator que tem sido estudado por diversos órgãos ao redor do mundo. Como você pode perceber nos dados apresentados pela OMS, há um grande grupo de jovens que sofrem com a perda auditiva, e o motivo disso pode estar relacionado a poluição sonora. Notamos a poluição sonora não somente nas ruas ou nos ruídos intensos de alguns trabalhos industriais, mas um dos maiores vilões dessa nova geração são os fones de ouvido que reproduzem músicas altas, acima dos decibéis recomendados. A perda auditiva é gradual e até encarada com certa naturalidade a partir da terceira idade, mas o abuso dessas tecnologias sonoras, acabam acelerando o processo para os mais jovens.

Tipos de surdez e seus tratamentos

Boa parte do tratamento para a surdez irá depender da causa. Se você sente dificuldades de ouvir ou acompanhar conversas em grupos, o ideal é procurar um médico especialista para avaliar suas condições auditivas, realizando exames e diagnosticando com precisão a causa, só a partir daí que ele indicará o melhor tratamento. Separamos aqui os casos mais comuns e seus tratamentos.

Cera no ouvido

Conhecido como surdez por condução, este tipo de causa é caracterizado pelo bloqueio da passagem do som pela orelha. Mas calma, que o tratamento que esse tratamento é o mais simples de todos. O médico fará o procedimento para remover esse acumulo de cera utilizando apenas os instrumentos do seu consultório. Claro, você também pode realizar as limpezas periódicas em casa utilizando as hastes flexíveis, só tome cuidado para não empurrar a cera mais para o fundo.

Tímpano perfurado

Também considerado como uma espécie de surdez por condução, o tímpano perfurado é ocasionado por lesões, normalmente ocorre quando a pessoa troca as hastes flexíveis por outros objetos como tampas de caneta para efetuar a remoção da cera do ouvido. A única forma de tratamento é através da cirurgia.

Presbiacusia

A presbiacusia ocorre naturalmente com o passar dos anos. As células auditivas vão se desgastando pouco a pouco até que ocorra a perda gradual da audição. O uso de aparelhos auditivos serve como forma para remediar essa situação.

Surdez neurossensorial

Normalmente é decorrência de lesões nas células nervosas e sensoriais, que são responsáveis por levar o estímulo do som da cóclea até o cérebro. Esse sintoma é muito mais difícil de tratar, mas muitas vezes o recomendado para ser um tratamento clinico e cirúrgico. Alguns pacientes também são instruídos a utilizar s aparelhos auditivos. Já para o grupo de pacientes com surdez mais severa e onde os aparelhos não surtiriam efeitos benéficos, é possível que o médico indique um implante coclear. Esses implantes possuem a função de transmitir estímulos elétricos ao cérebro através do nervo auditivo, a partir disso, o cérebro compreende esses estímulos elétricos como sons.

Prevenção

  • Evite a exposição a sons altos por mais de 8h/dia.
  • A OMS alerta que o volume do som não deve ultrapassar os 70 decibéis. Acima de 85 o som passa a se tornar uma ameaça séria a saúde.
  • Realize anualmente o exame audiológico para avaliar a sua saúde auditiva.
  • Além do texto do pezinho, exija antes da alta hospitalar o teste da orelhinha no recém-nascido, para saber se o bebê possui alguma deficiência auditiva.
  • A alimentação também faz parte de uma rotina preventiva. Opte por uma dieta que seja rica em potássio, pois ele irá ajudar na transmissão de impulsos nervosos, o que influencia na qualidade de interpretação dos sons.

Para consultar preços de remédios, acesse o Multifarmas.

378

blog_ junho_02bO dia dos namorados é uma data emblemática no calendário brasileiro. Comemorada no dia 12 de junho, ela tem como objetivo celebrar a paixão e a união de um casal. Essa “união” que envolve muito mais do que amor e se transforma num relacionamento com base no companheirismo e desejo entre ambas as partes.

Já que estamos falando de namorados e desejo, o assunto sexo é impossível de não ser citado. De acordo com diversas pesquisas tanto no exterior, quanto no Brasil, o sexo é apontado como um dos grandes trunfos para melhorar a qualidade de vida e ainda desempenhar papeis importantes para a saúde humana.

Além de ser a base do prazer e ele ainda gera alguns benefícios bem interessantes e que com certeza irão te surpreender. Dúvida? Da uma olhada no que separamos pra você!

1 – Queima calorias

As atividades sexuais são ótimos exercícios para o corpo e devido a isso pode-se afirmar, o sexo ajuda mesmo a queimar calorias. De acordo com alguns estudos, 30 minutos do “exercício” pode resultar em 90 calorias a menos para a mulher e queimar 120 para o homem. Além disso, durante o ato, você usa muitos músculos, o que ajuda a tonificar os músculos. Para se ter noção do que isso representa, é como se você fizesse uma corrida de meia hora na esteira. E aí gostou da ideia?

2 – Reduz a depressão e melhora

A depressão é uma doença terrível, que afeta diretamente a vida social das pessoas. Segundo diversos artigos redigidos por centros de pesquisas focado em psicologia e comportamento, o orgasmo libera ocitocina e endorfina, o que reduz os quadros de depressão e mantem a mente saudável.

3 – Melhora o humor e elimina o estresse

Ainda nessa linha psicológica, o sexo também ajuda a melhorar diretamente o humor. Algumas pesquisas realizadas aqui mesmo no Brasil, informaram que o sexo melhora o humor de aproximadamente 63% dos homens e em mais de 70% das mulheres. O sexo matinal elimina o mau humor, gera disposição e prolonga a felicidade no decorrer do dia.

Obviamente que quando uma pessoa está mais feliz, ela tende a reduzir drasticamente os sintomas de irritabilidade, mas vale lembrar que o cortisol é o hormônio responsável por desencadear os quadros de estresse no cotidiano. Esse hormônio também pode desenvolver alguns problemas sérios de saúde e afetar o coração. Mas não esquenta, pois, o sexo pode reverter essa situação, tendo em vista que as endorfinas liberadas aliviam a tensão e a ansiedade.

4 – Alivia as enxaquecas

Sabe aquela desculpa de que “hoje eu estou com dor de cabeça, melhor não fazermos nada”? Bom, diga que a melhor solução é um pouco de sexo, afinal de contas, os especialistas alertam que o orgasmo é capaz de liberar substâncias, que agem diretamente no sistema nervoso central, diminuindo a sensação de dor, e relaxando o corpo.

5 – Cólicas da TPM

Embora os ginecologistas não encarem isso como sendo 100% verdade e muito menos uma regra, é possível notar que algumas mulheres, apresentam uma evolução quando o assunto é cólica. Uma das teorias mais aceitas, é que devido aos movimentos realizados durante o coito, isso pode estimular os órgãos a relaxar e consequentemente aliviar as dores.

6 – Durma melhor

Já percebeu como é fácil tirar um cochilo após o sexo? Isso acontece depois que o orgasmo ocorre, alguns hormônios liberados são responsáveis por fazer você relaxar e causam sonolência. Esse relaxamento contribui para um sono mais profundo e com uma qualidade muito melhor. É importante ressaltar que esse efeito não ocorre apenas no dia, essa é uma reação que tem efeito prolongado, graças a ação dos neurotransmissores que agem com maior frequência no organismo.

7 – Melhora as atividades cerebrais

Diversas pesquisas são embasadas na premissa que o ato sexual ajuda na memória e no raciocínio logico. Na Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, foi produzido um estudo com ratos onde é possível notar uma fabricação maior de células cerebrais, aumentando assim sua memória e o seu intelecto. O experimento ganhou ainda mais força, quando os benefícios se perderam após impedir o acasalamento, o que comprova a tese.

8 – Aumenta a imunidade

Está mais do que provado que as relações sexuais aumentam a imunidade humana. Pessoas que fazem sexo duas ou três vezes por semana, possuem níveis maiores de anticorpos, o que gera uma proteção extra contra vírus e germes.

9 – Bom para o coração

Uma vida sexual ativa é benéfica para o coração. Além de aumentar a frequência cardíaca, manter as relações sexuais ainda ajuda a equilibrar o estrogênio e a testosterona. A título de curiosidade, os desequilíbrios desses hormônios aumentam os riscos de doenças cardíacas e osteoporose.

10 – Câncer de próstata

Segundo o Instituto Nacional do Câncer, dos Estados Unidos, uma média de 21 ejaculações por mês pode reduzir em até 33% os riscos de câncer de próstata.

11 – Diabetes e Pressão arterial

De acordo com Journal of the American Medical Association, o sexo melhora a ação da insulina no organismo, diminuindo o risco de diabetes tipo 2.

Já em casos de pressão alta, as atividades sexuais melhoram a circulação e reduz a pressão sistólica.

12 – Melhora a pele

Segundo pesquisas realizadas no Reino Unido, foi comprovado que transar no período da manhã, aumenta as taxas de estrogênio, testosterona e de outros hormônios que podem ser relacionados por dar brilho, e deixar a pele mais viçosa.

13 – Fortifica o relacionamento

Mais do que prazer, o sexo faz com que o casal fique satisfeito um com o outro e ainda deixa a autoestima em dia, solidificando o relacionamento e construindo um futuro ao lado de quem você ama.

Alguns especialistas também relatam que se essa pratica é repetida em um bom ritmo durante o ano, é possível trazer o efeito de longevidade, trazendo a sensação de que seus praticantes são de 2 à 8 anos mais jovens.

413

dia-da-mentira-saude

Celebrando o 1º de abril, o Multifarmas resolveu trazer para vocês algumas das maiores mentiras ligadas a saúde, nutrição e estética que a sociedade já inventou!
Confira a lista e veja se você já caiu na conversa de alguma delas.

1. Ler no escuro prejudica a visão
Quem nunca ficou com medo de “estragar” a visão ao ler algo no escuro ou com pouca luz? Especialistas disseram que ambientes com pouca luz não prejudica a saúde ocular, claro que existe uma dificuldade tremenda de concluir a leitura, mas fato de você forçar a visão é um reflexo natural para enxergar melhor. Tudo não passa de uma mentirinha.

2. Assistir TV de perto vai te deixar cego
Aposto que quando você era criança, ouvia muito isso dos seus avós e dos seus pais quando ligava a televisão e ficava vidrado nos seus programas ou jogando videogame. Mas segundo especialistas na área da visão, ficar próximo à tv não prejudica em nada os olhos. Muitas horas a frente da televisão pode provocar dores de cabeça devido a luminosidade, mas cegueira… não.

3. Abacaxi ajuda a emagrecer
Quantas dietas você já viu na internet, que mencionam a relação abacaxi com perda de gordura? Nutricionistas batem o martelo e dizem que isso não tem nada a ver. O fato é que o abacaxi ajuda sim no processo digestivo, mas muitas pessoas acreditaram que ele eliminava essa camada de gordura extra. Calma, não vai deixar de comer a fruta, lembre-se que ela é uma fonte rica de nutrientes e vitaminas que são fundamentais para a nossa saúde. Continue com o abacaxi no cardápio.

4. O consumo excessivo de doces causa diabetes
Outra mentira que te contatam. Apesar de ser uma mentira bem embasada, os doces não causam a diabetes. Eles causam o aumento de peso, levando a obesidade, que esse sim é um fator de risco, mas as principais fontes dessa doença são: histórico familiar, sedentarismo, distúrbios hormonais e a própria obesidade.

5. Quanto menos comemos, menor nosso estômago fica
Essa é uma das mentiras mais sem pé nem cabeça que já contaram. O estômago é um órgão muscular, só por esse motivo é impossível reduzir o seu tamanho só mudando a alimentação. Para esses casos existe as famosas cirurgias de redução de estômago. Porém, o contrário é verídico, pois quando comemos muito, nosso estômago consegue expandir um pouco mais para caber tudo.

6. Boné vai te deixar careca
Aposto que você já pensou sobre o assunto. O boné facilita a queda de cabelo ou não? A verdade é que o uso de bonés, chapéus e gorros, facilitam a quebra dos fios. O que causa a falsa impressão que a pessoa está ficando calva.
Obvio de se você ficar 24 horas com alguma coisa cobrindo o seu cabelo, a tendência é aumentar a oleosidade e danificar os fios com o passar do tempo.

7. Cerveja preta e o leite materno
Corre-se um boato a muitos anos que a produção de leite materno é estimulada pelo consumo da cerveja preta. O fato é que além de não estimular a produção de nada, a cerveja preta ainda é prejudicial a criança.

8. Água com açúcar para acalmar os nervos
Tenho certeza que em algum momento de desespero ou nervosismo durante a sua vida, alguém que estava próximo te socorreu com um copo de água com açúcar. O fato é que essa mentira não faz o menor sentido, pois a mistura não produz nenhum efeito tranquilizador no organismo, muito pelo contrário, a ingestão de açúcar dá um pico de energia, portanto, tudo não passe de um placebo.

happy female child holding two big lollipop in crazy funny face expression in sugar addiction9. Muito açúcar te deixa elétrico
É comum ver alguns pais restringir os filhos na hora da sobremesa, isso porque eles acreditam que o nível de açúcar vai deixá-los elétricos e hiperativos. Teoricamente, o açúcar possui esse efeito de energizar o corpo e estimular a concentração, mas a verdade é que esse efeito passa muito rápido, então nem pode ser considerado como um agente causador da hiperatividade.

10. Ovo causa colesterol
Sim, o ovo aumenta o colesterol ruim, mas o que muita gente não sabe é que ele também aumenta o colesterol bom. Fora o fato de que essa proteína é um dos alimentos mais nutritivos do mundo, e se consumido no café da manhã, da forma correta, ele ainda ajuda no emagrecimento. Claro, tudo depende de como você prepara o ovo também. Evite as versões fritas, pois carregam mais gorduras prejudiciais à saúde e aí sim eleva os níveis de colesterol.

11. Comida integral não engorda
Um clássico entre as maiores mentiras já contadas. Os alimentos integrais são como qualquer outro, possuem calorias e alguns até mais do que outros alimentos considerados “menos saudáveis”. Resumindo, engorda sim, se consumido sem moderação.

12. Arrancar o fio branco faz crescer mais no lugar
As pessoas que tem medo de arrancar um fio branco, achando que vai crescer outros 3 ou quatro no lugar estão sendo muito enganados. Não existe comprovação cientifica e lógica para isso acontecer. Aliás, dermatologistas alertam que arrancar os fios podem causar danos no folículo piloso, o que impede o crescimento de outro no lugar.

Conhece mais alguma mentira relacionado a saúde? Comenta ai!

 

Veja também Os maiores mitos da saúde.

3011

dor-na-colunaDe acordo com OMS (Organização Mundial da Saúde), um problema que assombra 80% da população mundial, são as dores nas costas. Independentemente da idade, elas aparecem e incomodam. Na verdade, esse tipo de dor gera muitas consultas nos consultórios, perdendo apenas para as dores de cabeça.

Segundo os especialistas, as dores nas costas são consideradas como uma doença crônica que atinge mais 38% dos brasileiros. Ela passa a ser muito comum após os 40 anos e nos mais jovens a dor pode surgir por causa de postura, sedentarismo, obesidade, colchões e etc. A pior parte é que segundo estáticas, apenas 68% das pessoas buscam ajuda. Ou seja, eles aceitam viver com a o incomodo.

Embora não seja simples, o diagnóstico é importante para se certificar que as dores não escondem alguma doença mais grave como câncer.

O que é dor nas costas

costas-doendoA dorsalgia (dor nas costas) pode ser definida como uma afecção dolorosa que afeta não só a região lombar (Lombalgia), mas também pode atingir o pescoço, cervical, omoplata e a região do tórax.

Teoricamente, os médicos não a encaram como uma doença, é mais um sintoma decorrente de diversos fatores como: postura, problemas nos nervos, gravidez, dores musculares, noites mal dormidas, câncer, tuberculose, danos na coluna vertebral, esforço excessivo, práticas irregulares de exercícios físicos, artrite, pancadas, osteoporose, tumores, doenças respiratórias, obesidade, entre outros.

Também teoricamente, no começo é muito difícil que os médicos classifiquem esse tipo de dor como “grave”, normalmente ela melhora após alguns dias de tratamento e seguindo um manual de boas práticas. Mas com o passar do tempo, as lesões vão se agravando e tornando as dores cada vez mais insuportáveis, desenvolvendo outros problemas como hérnia de disco e pico de papagaio.

Sintomas

Nos casos de lombalgia e hérnia de disco, as dores das costas podem se irradiar para outras regiões do corpo através da compressão dos nervos.

Muitas vezes os sintomas são agudos e pode durar alguns dias ou até por semanas dependendo da gravidade.

Os sintomas mais comuns são:

  • Dores musculares na região das costas
  • Redução dos movimentos
  • Problemas de locomoção
  • Coluna arqueada
  • Rigidez da coluna
  • Pontadas nas costas

Grupo de risco

Como dissemos anteriormente, a dor nas costas não escolhe pessoas com mais idade ou menos idade. Existe sim os chamados grupos de risco, onde esse sintoma tem maior propensão de se desenvolver. Confira a característica de cada um desses grupos.

  • Idade:Quanto mais velho ficamos, maiores as chances de aparecer essas dores, isso porque ocorre um desgaste natural dos ossos e cartilagens da coluna.
  • Trabalhos pesados: Aquelas pessoas que ganham a vida com o esforço físico, manipulando cargas pesadas ou passam muito tempo agachadas tem grandes chances de desenvolver problemas.
  • Mulheres:A produção de estrógeno, assim como a menopausa aumenta os riscos de desenvolver osteoporose.
  • Fumantes: Diversos estudos revelam que os fumantes, são mais suscetíveis a apresentarem dores lombares. Embora não seja algo totalmente concluído, os pesquisadores acreditam que o cigarro possa diminuir o fluxo sanguíneo na espinha. Portanto além de aumentar o risco de osteoporose, existe um aumento na circulação de substâncias nocivas ao organismo, que resultam em dores.
  • Sobrepeso: A obesidade não é só um risco para as costas, mas joelhos e calcanhares também sofrem.
  • Sedentarismo: pessoas que passam o dia inteiro sentada ou deitada não consegue fortalecer a musculatura nas costas.
  • Estresse: Especialistas apontam que pessoas estressadas e/ou ansiosas sofrem mais de dores nas costas. Isso se deve pelo fato do estresse liberar hormônios que aumentam a percepção à dor, além de causar tensão muscular.

Remédio para dor nas costas

tandrilaxQuando o assunto é tratamento, a lista de medicamentos é bem variada, cada um com foco especifico para atuar no alivio das dores e é claro, sempre com orientação médica. Mas basicamente essas dores poderão ser tratadas com o auxílio de remédios, em forma de comprimidos ou injeções. Confira os tipos de medicamentos mais utilizados:

  • Analgésicos: o Paracetamol serve para tratar dores de pequena duração;
  • Anti-inflamatórios: Diclofenaco ou Ibuprofeno;
  • Relaxantes musculares: Coltrax;
  • Dores intensas: Em caso de fortes dores nas costas o Tandrilax é o mais recomendado;

Remédios caseiros

Quem nunca ouviu falar daqueles tratamentos caseiros para tratar de dores na coluna e nas costas. Acredite ou não, eles realmente ajudam a aliviar a dor.

Talvez um dos melhores e mais recomendados remédios caseiros é fazer compressas quentes e frias alternadas. Isso incentiva os músculos a se contraírem e se distanciarem, o que acaba desfazendo os nódulos de tensão que causava a dor.

Outra ótima solução para trazer alivio quase que imediato, é tomar chá de gengibre. Graças a suas ações anti-inflamatórias, analgésicas e vasodilatadora, o gengibre é um grande aliado para o tratamento.

Dicas

  • Cuidado com a postura na hora de dormir;
  • Evite ficar “debruçado” em cima do computador;
  • Quando a coluna estiver doendo, repouse deitado com a barriga para cima e as pernas um pouco levantas;
  • Banho quente pode aliviar as dores;
  • Mantenha as costas retas, os ombros erguidos;
  • Aulas de pilates e rpg são boas opções para alinhar a postura;

366

Treino pós festasDepois das festas de final de ano, vem as férias de verão… O que fazer para entrar em forma e perder tudo aquilo que comemos na ceia de natal e no réveillon?
Calma, nem tudo está perdido! “Não engordar” nesta época do ano, é igual conta de matemática … Precisamos gastar mais do que consumimos! Ou seja, se você exagerou e pretende exagerar mais um pouquinho de janeiro até o carnaval, então é melhor ver essas dicas para emagrecer e gastar muitas calorias.
O melhor jeito para fazer isso é investir em Atividade Física.💪 Além de liberar endorfina (hormônio liberado durante a atividade física que dá uma sensação de bem estar) também faz com que você gaste as calorias extras!
Pensando em você nesta época de férias “da vida”, isso “da vida”, porque do movimento você não pode entrar de férias nunca…
Montei um combinado de 2 exercícios que você pode fazer 4 séries de 15 repetições, 1 dia sim e 1 dia não, e o melhor de tudo, você faz dentro de casa.
Lembrando sempre que articulações não são para doer e que seu abdômen tem que estar beeeem ativo (contraído). Caso sinta algum desconforto ou dor, pare o exercício procure um médico para avaliar a fundo o problema.
1º Agachamento com saltinho => com as pernas afastadas, agache, mantendo os joelhos alinhados com os calcanhares, na subida dê um saltinho tirando os pés do chão.
2º Flexão de cotovelos => em um superfície mais alta (cama, mesa, degrau)
Apoie as mãos e desça o peito realizando uma flexão de cotovelos.
Atenção com sua lombar, desça sempre com o abdômen bem contraído!

Boa atividade física e ótimas férias!!!

Confira outros artigos no www.robertareal.com.br/ l face: Roberta Real Bem Estar l insta: @roberta_real

452

cadeiras-de-praia

Todo brasileiro adora quando chega o verão! Adora tirar férias, adora viajar, curtir uma piscina e uma praia. Essa é a época do ano onde temos a sensação de dias mais longos, temperaturas mais altas e um calor descomunal.

Separamos 8 super dicas para você aproveitar o verão, sem esquecer da saúde!

8 dicas para o verão

1 – Hidratação

No verão, é comum ocorrer perda de líquidos e de sais minerais. Então, a dica é hidrate-se. Com a alta das temperaturas, a sensação de fadiga e mal-estar podem acabar com a suas férias. A única forma de driblar esse problema é manter o corpo sempre nutrido e hidratado.

2 – Cuidados com a pele

O verão causa um desgaste bem visível na pele. É fundamental tomar alguns cuidados para evitar doenças como micose e câncer de pele.

  • Evite tratamentos de pele durante o verão. Tratamentos com laser e produtos químicos, causam um certo dano e deixando-a fragilizada. Se somarmos isso ao fator “sol” o resultado será uma série de manchas bem difíceis de serem removidas. Especialistas apontam o outono e o inverno como as melhores épocas do ano para fazer esse tipo de tratamento de pele, porque a temperatura está mais amena e sol não é tão intenso. Um tratamento recomendado durante o verão é de esfoliar a pele do rosto uma vez por semana, pois isso ajudará na remoção das células mortas.
  • Não se depilar. A depilação com cera ou lamina acaba enfraquecendo a pele e deixando ela mais sensível. Quando esse tipo de pele é exposta aos raios solares, pode causar manchas escuras na região em que ocorreu a depilação. O indicado mesmo é realizar esse procedimento pelo menos 48 horas antes de sair no sol.
  • Mantenha a pele seca. Uma das mais temidas doenças no verão é a micose. Decorrente da umidade da pele, ela pode facilitar a proliferação de fungos e bactérias. Uma boa dica para evitar esse problema é usar roupas que ajudam o corpo a se refrescar, assim como se deve adotar o uso de chinelos e deixar os pés “respirarem”. Outra dica importante para se evitar a micose (pano branco) é não compartilhar toalhas e roupas intimas com ninguém.
  • Mantenha a pele limpa no verãoMantenha a pele limpa. Na hora de tomar banho, procure usar água fria para refrescar a pele. Ao invés de usar os sabonetes tradicionais (que ressecam a pele), utilize sabonetes antissépticos para eliminar as bactérias das axilas, pés e região íntima. Isso com certeza vai evitar frieiras e micoses. Outra dica de ouro para cuidar da pele, é passar creme hidratante para reduzir os efeitos causado pelo sol.

3- Cuidados com o cabelo

  • Use bonés e chapéus para minimizar os efeitos dos raios UV no cabelo.
  • Ao sair da piscina ou do mar, procure lavar as madeixas com água morna ou fria. Essa atitude ajudará na remoção de sal e outras químicas do cabelo, minimizando os danos.
  • Não passe hidratantes no cabelo antes de tomar sol.
  • No banho, passe o shampoo e o condicionador de acordo com o seu tipo de cabelo.
  • Após o banho o uso de hidratantes capilares está liberado e é até recomendado.

4 – Protetor solar

Um dos itens indispensáveis para curtir qualquer verão é o protetor solar. Seu uso está associado a proteção contra os raios ultravioleta, evitando assim envelhecimento precoce, vermelhidão, queimaduras, manchas e o câncer de pele.

As aplicações devem ocorrer de 20 a 30 minutos antes de se expor no sol. É importante renova-la a cada 3 horas para não perder o efeito.

Banho de sol5 – Exposição no sol

O sol tem um “horário de pico”, o que significa que é mais calor em determinados horários e o que significa maiores danos à saúde. Os melhores horários para se expor ao sol são até as 10 hrs e depois das 16 hrs.

6 – Alimentação

O verão também é marcado por péssimos hábitos quando o assunto é alimentação. A preferência das pessoas fica por conta da cerveja e das porções gordurosas. A alimentação ruim pode causar mal-estar, dores de cabeça, dor de estômago e até cálculo renal. Para evitar alguns problemas e aumentar a disposição na estação mais feliz do ano, siga algumas dicas que separamos para este assunto.

O que não consumir:

  • Bebidas alcoólicas: Esse tipo de bebida aumenta a função diurética, o que acelera a perda de liquido do organismo. O ideal é balancear cada copo de cerveja com um de água.
  • Frituras: A perda de líquidos é constante no verão, com isso, os petiscos gordurosos que consumimos nos quiosques, restaurantes e barzinhos acabam não sendo bem metabolizadas, resultando em desconforto e alguns quilos a mais.

O que devemos consumir:

  • Água: Repor os líquidos perdidos é a única forma de evitar sobrecarregar o organismo. Consuma bastante água, mesmo que você não sinta sede.
  • Abacaxi: Uma fruta em alta nessa época do ano, o abacaxi é rico em vitaminas A e C, o que favorece a circulação sanguínea, e é bom para olhos e pele. Além disso, ele age para eliminar as impurezas acumuladas no organismo.
  • Melancia: Uma fruta que age diretamente contra a desidratação. Ela é rica em diversos nutrientes que atuam contra o envelhecimento.
  • Pera: É inevitável sair um pouco na dieta. A pera contém diversos sais minerais e é rica em fibras, o que contribui para um bom funcionamento do intestino.
  • Frutas cítricas: Esse tipo de alimento é rico em nitrato, o que ajuda bastante a manter o organismo saciado e sempre hidratado.

7 – Ar condicionado

Um vilão que pouco notamos é o ar condicionado. Ele aumenta a presença de bactérias, vírus, ácaros no ambiente, o que resulta no agravamento de alergias e doenças respiratórias. Portanto a dica é, fique o menos possível em locais fechados e sem umidade. Ambientes secos, podem causar rinite, bronquite, asma e até brotoeja.

8 – Repelente

Para finalizar, não se esqueça de colocar na mala o repelente. Nessa época do ano enfrentamos surtos de dengue, zika e outros mosquitos e pernilongos. Não custa nada se prevenir.

694

Exercícios de calistenia

Todos os dias ganhamos uma nova oportunidade. E a minha hoje é de fazer parte do bem estar e qualidade de vida, como colunista, da Multifarmas.
Eu sou apaixonada pelo meu trabalho!
Personal trainer formada há quase 10 anos, experienciei o trabalho em grandes academias e agora me dedico ao atendimento individualizado e a pequenos grupos…
Para mim, a pessoa é um todo e seu bem estar é a minha busca.
E para começar nossa interação vamos falar sobre a moda do momento CALISTENIA. Já ouviu falar?

O que é Calistenia?

Calistenia é a prática de exercícios físicos usando o peso do próprio corpo. Esse tipo de exercício serve tanto para perda de peso quanto para ganho de massa muscular.
Sim, estamos falando de flexões, barras, agachamentos, abdominais, pranchas etc…
São praticas bem antigas, mas com certeza alguma vez na vida você executou na aula de educação física, e hoje com a divulgação dos vídeos nas redes sociais vêm ganhando uma força enorme.

Esses movimentos são também chamados de exercícios funcionais, que aliás o nome vem justamente por imitar movimentos “funcionais” feitos no dia a dia!
Qualquer um pode começar a fazer, porém a atenção maior tem que vir para as suas articulações (joelhos, ombros, punho, quadril, etc). Por exemplo em um agachamento, se na execução do movimento seu joelho doer …✋pare de fazer e procure um especialista que possa te ajudar!
O que mais me encanta neste tipo de exercício é que ele é inteligente. Em um
único exercício é possível trabalhar todo do seu corpo e além disso, pode ser praticado ao ar livre, em qualquer lugar e totalmente de graça!! Pura saúde.
Se você pesa 70 kilos, significa que será esse peso todo que você irá suspender.
Eu acho a técnica incrível e ela bem direcionada faz com que sua consciência corporal aumente.
Conte comigo para te ajudar.
Até a próxima!
Confira outros artigos no www.robertareal.com.br/ l face: Roberta Real Bem Estar l insta: @roberta_real